Últimas Notícias

Carreira de André Sá termina com derrota nas quadras


 
Uma das trajetórias mais vitoriosas da história do tênis brasileiro chegou ao fim nesta quarta-feira à noite, no Torneio Aberto do Brasil – ATP 250 – Brasil Open 2018: o mineiro André Sá encerrou sua carreira como jogador com a derrota nas quartas de final ao lado de Thomaz Bellucci, com parciais de 7/6(4) e 7/5, no Ginásio do Ibirapuera.
 
Sá venceu 11 títulos na ATP, dois deles no Brasil Open, foi semifinalista de Wimbledon em duplas e quadrifinalista do Slam britânico em simples em 2002. Foi campeão dos Jogos Pan-Americanos de 1999, semifinalista da Copa Davis em 2000 e foi o único tenista brasileiro a disputar quatro edições das Olimpíadas. Ele seguirá no tênis como treinador de Bellucci e em um cargo da Federação Internacional de Tênis para intermediar as relações entre jogadores e a entidade.
 
“Tinha mil coisas passando pela minha cabeça. Tentava pensar nos momentos especiais que passei no tênis. Estou agradecido pelos 21 anos da minha carreira. O esporte de alto rendimento é difícil. Mas é só felicidade. Fizeram com que eu chorasse de novo hoje, mas são lágrimas de alegria, de missão cumprida”, afirmou Sá.
 
Sá e Bellucci chegaram a liderar o primeiro set por 5/1, mas levaram duas quebras e acabaram perdendo a parcial no tiebreak. Gonzalez e Delbonis embalaram e não deram chances na segunda parcial. Eles enfrentam o paulista Rogério Dutra Silva e o tcheco Roman Jebavy na semifinal na sexta-feira.
 
O mineiro ressaltou que em nenhum momento pensou em voltar atrás em sua decisão: “Tudo foi no momento certo. Estou feliz de ter parado por decisão minha. Tinha condições fisicamente e tecnicamente de continuar.”
 
Sá ficou especialmente tocado com as máscaras com o seu rosto usadas pelo público. “O carinho é o que fica. O reconhecimento das pessoas, mesmo dos adversários. A gente vive em um mundo competitivo. O tênis é individualista e esses momentos de reconhecimento que vou levar para sempre”, acrescentou.
 
Por fim, ele garantiu que não pretende fazer aparições esporádicas no circuito, como faz o australiano Lleyton Hewitt. “A chance é zero. O momento agora é de encerrar um capítulo e começar um novo”, concluiu.
 
Em busca do tetra, Cuevas estreia com vitória em dois sets
 
O tricampeão consecutivo do Brasil Open, Pablo Cuevas, passou por sua estreia em sets diretos nesta quarta. O uruguaio derrotou o austríaco Sebastian Ofner com parciais de 6/4 e 7/6(4) e venceu sua 14ª partida seguida em São Paulo.
 
“Estou feliz de estar aqui novamente. Hoje tive um jogo difícil contra um jovem que saca muito bem e é muito agressivo”, comentou Cuevas, cujos últimos quatro títulos foram vencidos no Brasil. Ofner chegou a abrir 3-0 no tiebreak, mas o cabeça de chave 3 manteve a tranquilidade para evitar o terceiro set.
 
“O ponto de 2-0 para 3-0 foi um que o movimentei de um lado para o outro e errei, então sabia que era só parar de errar para igualar o tiebreak”, comentou. O oponente de Cuevas nas quartas de final será o argentino Leonardo Mayer, para quem o uruguaio perdeu três de quatro jogos disputados (apenas um deles em nível ATP). “Outro jogo difícil. Ele também saca muito bem, tem um jogo agressivo. Terei que estar bem preparado para um jogo duro e tomara que eu possa jogar melhor que hoje”, analisou o “Rei de São Paulo”.